Paris de Cinema : resumo e links da palestra de Vicente Frare no Centro Europeu

Gente, obrigado pela presença na palestra. É sempre bom falar do que a gente gosta para quem também gosta de ouvir. Como havia comentado, aqui vão os links dos vídeos, sites e lugares que mostrei na palestra. O nome dos dois livros que escrevi sobre Paris são:

PARIS PARA AMAR PARIS

EUROPA DE CINEMA

No entanto, a Editora Pulp tem outros dois títulos para quem vai a Paris. Um deles é o Londres e Paris com Crianças e o outro acabou de ser lançado, é o Guia de Viagem de Alexandre Herchcovitch, com dicas de Nova York, Londres, Paris e Tóquio. Todos eles estão à venda na Livraria da Vila do Pátio Batel, na Livraria Cultura do Shopping Curitiba, alguns na FNAC do ParkShoppingBarigüi… Tem também como comprar direto na editora, através da página da LikeStore, nosso e-commerce no Facebook, ou pelo email livros@pulpedicoes.com.br (dá para fazer com boleto ou transferência). C’est très simple! ;-)

Screen Shot 2013-10-25 at 11.20.14 PM

Como melhor conhecer Paris através do Cinema. Sequência de lugares para entrar no clima da cidade.

PARIS IN MOTION 1

PARIS IN MOTION 2

PARIS IN WINTER 3

APRENDER FRANCÊS EM PARIS

Mission Cinéma | Paris Film > site da prefeitura de Paris para promover o cinema

Roteiros turísticos de Paris baseados em filmes

Do You Speak Touriste? > site da câmara de comércio para ensinar pessoal de turismo a lidar melhor com turistas de vários países.

Screen Shot 2013-10-25 at 11.34.59 PM

Nouvelle Vague, final dos anos 1950 | Paris finalmente aparece no cenário com muitas cenas externas.

LES QUATRE CENT COUPS – François Truffaut

LES COUSINS – Claude Chabrol

À BOUT DE SOUFFLE – Jean-Luc Goddard

Crítica social, modernismo francês JACQUES TATI, com o personagem do Monsieur Hulot > PLAYTIME

Sites e revistas com muita informação sobre cinema:

LES INROCKS

CAHIERS DU CINÉMA

PREMIÈRE.FR

INTERNET MOVIE DATABASE IMDB

A propósito, a atriz francesa que atuou no filme Inglorious Basterds, do Quentin Tarantino, que põe fogo no cinema em Paris, chama-se Mélanie Laurent. Acho ela uma das mais lindas e melhores atrizes da atualidade. Ela está também no filme Paris, de Cédric Klapisch.

Screen Shot 2013-10-25 at 11.53.13 PM

Trailers que havia selecionado:

MARIA ANTONIETA, de Sophia Coppola

LES INTOUCHABLES, com Omar Sy

20 ANS D’ÉCART, com linguagem bem atual e jovem

MINUIT À PARIS, cenas da abertura do filme

Voilà, c’est la fin! Espero que você faça ótimas descobertas com as minhas dicas! Bon film e bon voyage!

Vicente

Revista Tutano 3 – Delírios da cozinha do Beto Madalosso

photo Screen Shot 2012-12-12 at 2.16.31 PM Screen Shot 2012-12-12 at 2.15.29 PM Screen Shot 2012-12-12 at 2.16.04 PM Screen Shot 2012-12-12 at 2.15.49 PM Screen Shot 2012-12-12 at 2.16.17 PM

Aposto que você está numa correria louca para conseguir fazer tudo o que está na agenda antes do fim do ano. Aposto também que não vê a hora que cheguem as férias, afinal, tá muito calor para ficar no escritório, não é mesmo?

Pois bem, abra uma brecha em todo esse estresse e correria para ler e se divertir com a nova edição da Revista Tutano. Em menos de 30 minutos com a revista você faz sua mini-terapia e relaxa os músculos da face. Além do mais, abre o apetite para as festas de fim de ano ou aprende novas receitas para dar um toque diferente à mesa de Natal.

Nesta edição conversamos com Délio Canabrava, um dos empresários da gastronomia da Itupava, região da Forneria Copacabana. Sabia que querem dar o nome da zona para Jardins Curitibanos?

Perguntamos para várias pessoas quel tempero elas seriam, caso pudessem se transformar em canela, pimenta ou sal da noite para o dia. Reinaldo Bessa, Jorge Elmor, Silvia Omairy, Rafaella Cervi Siegel, Gabriela Vilar de Carvalho e Andreas Papp te contam o que seriam.

Viajamos para a Geórgia, no canto inferior esquerdo da Europa junto com Edson Walker, que foi do Marrocos até lá pelo caminho mais longo, via Mauritânia, Chade, Egito e Sudão.

As chefs Kika Marder e Manu Buffara entram em cena nas páginas 22, 23 e 24 para tentar salvar perus e trocar as receitas com as pobres aves por outras com chouriço ou codorna. Chegou a vez de outros bichos irem para a faca, afinal, acabou de passar o Thanksgiving, né?

Sandra Carraro dá uma receita para curar a ressaca. Fernando Torquatto conta como seria sua última refeição. Vicente Frare dá dicas bacanérrimas de Tokyo.

Só isso? Não, tem ainda muito mais.

A Revista Tutano é distribuida gratuitamente nos restaurantes Forneria Copacabana, Famiglia Fadanelli e Velho Madalosso além de vários outros pontos especiais por Curitiba. Caso queira muito e não encontre, mande o teu endereço para pulp@pulpedicoes.com.br que pediremos para nossos duendes encantados levarem a sua no trenó do Papai Noel (mas só se você foi boa pessoa durante 2012).

Ufa! Tá na hora de preparar a número 4! ;-)

Paris para amar Paris – Festa de Lançamento

Na segunda-feira, dia 26, a Pulp Edições organizou uma festa de lançamento para o guia Paris para amar Paris. O evento foi no Estúdio Nuno Papp, em Curitiba, um espaço incrível para reunir amigos. Muita gente bacana foi prestigiar tanto o guia, quanto o autor, Vicente Frare. Servimos macarons do bistrô Sel & Sucre, espumante TerraNova da Adega Curitibana e o catering ficou a cargo do pessoal do Habel França.

Para descontrair a galera, a banda Hot Beigal Shop fez um show com músicas francesas. O clima estava ótimo, todo mundo curtiu muito. Várias pessoas que não se viam há tempo se encontraram. Enfim, deu para todo mundo aproveitar. E os eventos da Pulp estão ficando cada vez mais bacanas. No próximo você não pode deixar de ir!

O autor do guia Paris para amar Paris, Vicente Frare, verificando o banner no portão de entrada.

O espaço amplo, com pé-direito enorme fez sucesso!

 

e encheu de gente!

Os sócios Patricia, Vicente e Fernanda, em um momento de descontração.

Vicente autografando na mesa de vidro

 

Paris para amar Paris – o novo guia da Pulp

A partir do meio de novembro, quem estiver de passagem marcada para Paris vai ter que levar algo a mais na mala. É o guia “Paris para amar Paris” da Pulp Edições. Mesmo quem não estiver com a viagem programada mas adora saber sobre o que está acontecendo na capital da França, o guia é uma leitura imprescindível.

Depois de várias idas para Paris, Vicente Frare conta para o leitor, com um texto gostoso e bastante pessoal, quais são os hotéis do momento, os restaurantes que estão fazendo sucesso e as lojas que têm as vitrines mais bacanas. Fora dicas de viagem, o autor também explica como funciona a cidade e os parisienses, além de dar várias dicas de blogs, twitters, guias, sites, filmes e livros riquíssimos em informações.

O melhor é que o guia serve tanto para quem está indo para Paris pela primeira vez quanto para quem já foi milhares de vezes, pois a Cidade Luz está em constante mutação e o que vale é a informação mais atualizada. O guia também tem dicas para quem precisa controlar os gastos e para quem não precisa se preocupar. Ou seja, é um guia para todos!

Muitas das fotos que ilustram as 288 páginas foram feitas por VuThéara Kham e por MissCoolPics, dois fotógrafos locais que ficaram famosos através do Instagram.

O guia estará disponível a partir da segunda quinzena de novembro ao valor de R$ 39,90. Caso ainda não tenha chegado à sua livraria preferida, compre-o através da LikeStore da editora a um preço promocional de lançamento de R$ 34,90.

PARIS PARA QUEM AMA PARIS

de Vicente Frare

288 páginas

R$ 39,90

ISBN 978-85-63144-23-2

_parte 2: Tokyo para iniciantes e iniciados

Hoje foi o segundo dia aqui em Tokyo e já estou me sentindo japonês. Nas últimas vezes em que estive aqui, sofri horrores com jet lag. Por sorte, agora durmo à meia-noite e acordo às 8 da manhã automaticamente, sem Myolastan nem Dormonid. Isso ajuda um monte, pois passo o dia todo batendo perna pela cidade.

Ontem fui correr em Yoyogi. Explorei parte de Daikanyama. Visitei a maravilhosa livraria Tsutaya e depois fiz compras em Shibuya. Pena que o ien está tão valorizado e tudo aqui é tão caro, pois a vontade é de encher contêineres de tralha. Falando em tralhas, Tokyo é a cidade perfeita para isso pois tem loja de tudo. Hoje vi uma que só vende adesivo. Tinha outra que vendia só muffins. Me enfiei em uma parecida com a Casa das Mágicas, que ficava no subsolo do Shopping Mueller e quase morri de rir. O pior é que fico rindo sozinho e os japoneses ficam rindo de mim rindo sozinho.

Tenho um bom senso de direção em um radar infalível para coisas bacanas (olha eu me achando). Mas é verdade. Hoje estava passeando em Tokyo Midtown e vi uma loja bem legal, que vendia quilha de prancha de surfe. Entrei, falei com o vendedor, pedi um cartão. Achei a loja meio estranha, pois era muito cool para vender apenas quilhas. Não é que sento em um banco no parque em frente e abro o meu guia para descobrir que é a loja mais cool/upperclass/cara/selecionada/diferenciada da cidade. Daí vi que atrás do balcão tinha uma escada que ia para um segundo andar, só que só pode entrar gente convidada. Como tinha uma escada que ia para baixo, desci. Foi horrível pois vi que não era bem-vindo por ali. Acho que teria que, além de ser japonês, ter passado duas horas no salão de beleza e ter pedido conselhos de guarda roupa para a Ana Wintour para ser bem recebido naquele lugar. As vendedoras até prenderam a respiração quando viram que minha calça era da Uniqlo. Ha ha ha…

Fiquei até jururu, me sentindo o último dos ocidentais, pois nunca vou conseguir penetrar naquele clube exclusivo das japas ricas de Tokyo. Mas ergui a cabeça e resolvi pegar um táxi, só para levantar o meu ego. Não é que foi a corrida mais cara da minha vida? Mas tudo bem…

O táxi me largou na frente da estação de Harajuku. Vi uma ruela meio diferente, com um portal cor de rosa e luzes coloridas que diziam Takeshita Dori. Resolvi explorar. Foi um choque. Inversamente proporcional ao da loja de Tokyo Midtown. É uma rua que parece uma feira livre de La Paz, misturada com Soweto. Achei a coisa mais estranha do mundo aquilo ali estar no meio de Omotesando. Muito barulho, coisa brega, gente feia, cheio ruim, imigrantes, roupa fora de moda, etc. Um horror. Quando consegui finalmente chegar ao fim da tal da Takeshita Dori, abri meu guia para ver se aquilo ali constava nele e não é que dizia que era a “Street from Hell”. Quase morri de rir outra vez. Deu para ver que ando super bem humorado. É a falta de jet lag. Ha ha ha

Depois descobri um lugar chamado 246 Commons, que é um antigo estacionamento – terreno baldio que transformaram em um Farmer’s Market. Super bacana, mas percebi que o legal em Tokyo é ser caipira. E caipira japonês cobra R$ 10 a cabeça de alface.

Ah, tem também os efeitos de Fukushima. Por causa do tsunami e dos problemas com a central atômica, todos os reatores nucleares do Japão foram desligados. Ou seja, está faltando energia elétrica. Por isso, as lojas, os hotéis e até o metrô estão com uma campanha de economizar energia. Ou seja, faz um calor do cão em todos os lugares. Fica todo mundo suando, com plaquinhas na lapela que dizem: Sorry, am casual to save energry. Também disseram para eu não tomar água da torneira, que está contaminada com radiação. Só não consegui perguntar se não tem problema escovar os dentes com ela. Bem, se até na Índia eu escovo os dentes com água da torneira, não é um pouco de urânio enriquecido que vai fazer minha gengiva ficar preta.

Outra coisa estranha é que não tenho tido fome. Hoje, por exemplo, não comi nada. Talvez seja a radiação no ar…

Agora vou tomar um banho (olha a água contaminada outra vez) e dar um rolê pelas ruas iluminadas de Shibuya! Quem quiser ver algumas fotos, checa aqui no Instagram.

A Pulp atrás das melhores dicas para a sua viagem!

Hoje, ao invés de palavras, resolvemos postar nosso novo vídeo, para mostrar o “árduo” trabalho que temos em dar voltas ao mundo atrás das dicas mais bacanas para nossos guias. Quem viaja com um guia da Pulp, sabe que vai conhecer mais do que destinos. Vai vivenciar os lugares, experimentar sensações e compreender um pouquinho mais sobre as cidades. Bem-vindos ao mundo da Pulp!

Interview Curitiba

Já está circulando na cidade a Inteview, da Editora Abril. A edição marca uma nova fase da publicação, que foi lançada em 2011 – fez uma longa pausa – e agora volta com novo projeto editorial/gráfico. A responsável pela mudança é Rafaella Sabatowich, editora-chefe da revista. Foi ela quem convidou a Pulp para ter uma coluna de viagens, que estreia este mês com a matéria especial Shop Lovers: dicas de compras quentíssimas em Miami, NY e Buenos Aires. Vale a pena conferir!

Europa de Cinema ganha vida exta no Facebook

Na hora de escrever um livro a gente sempre acaba deixando bastante coisa de fora. Se pudesse incluir tudo o que dá vontade, ao invés de um livro eu teria feito uma enciclopédia, né? Por isso resolvi criar uma página para o Europa de Cinema onde vou, aos poucos, dando novas dicas, mostrando fotografias, colocando vídeos e até falando de mais cidades. Roma, Paris, Berlim, Londres e Madri são muito visitadas por brasileiros mas há ótimos filmes rodados em Barcelona, Milão, Lisboa, Estocolmo e outras mais.

Então confere lá, curta a página e entre no feed. Basta clicar aqui no link.

Didi Wagner, Jairo Goldflus e Vicente Frare juntos em Nova York

Jairo, Didi e Vicente na Times Square

O novo guia de viagens que a Pulp vai lançar está a caminho da gráfica e chama-se Minha Nova York. Assinado por Didi Wagner, a apresentadora do programa Lugar Incomum, do canal Multishow e expert em assuntos nova-iorquinos, o guia será referência para quem quiser aproveitar o melhor e mais interessante da cidade.

O lançamento está marcado para o dia 31 de maio em São Paulo. Mas, na semana passada, Didi, o fotógrafo Jairo Goldflus e Vicente Frare estiveram juntos em Nova York para fazer 12 fotos muito especiais que irão ilustrar algumas das 300 páginas do superguia!

Aguardem mais novidades sobre Minha Nova York…

Sucesso total no Piola!

A festa de lançamento do livro Europa de Cinema no Piola foi um sucesso! A Cris França, da Araçá Eventos foi quem nos ajudou a montar o evento. A Cinthia e o pessoal do Piola foram nota 10 e os convidados show de bola! Assim que chegarem mais fotos a gente posta aqui e no Facebook da Pulp.

Dia de festa na Travessa do Leblon

A autora Ferndanda Paraguassu, Alice Maria (Rede Globo), Patricia Papp (sócia da Pulp), Renée Castelo Branco (Editora do Programa Sem Fronteiras) e Vicente Frare (sócio da Pulp)

No domingo passado, lançamos o livro Buenos Aires com Crianças na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, no Rio. A autora, Fernanda Paraguassu, junto com o marido, o correspondente internacional da Rede Globo, Carlos de Lannoy receberam vários convidados, amigos, familiares e leitores. O evento foi uma parceria da Pulp com a revista Kids In.

Por hora, Buenos Aires com Crianças está à venda exclusivamente na Livraria da Travessa mas, a partir de março, estará disponível em versão digital e em todas as grandes livrarias.

Os jornalistas Carlos de Lannoy e Fernanda Paraguassu ao lado dos editores da Pulp, Vicente Frare e Patricia Papp

Cynthia Jacques, da Revista Kids In, com a amiga e autora Fernanda Paraguassu

Gordon, Logan e Renata Smith com Vicente Frare

 

é hoje!

Hoje vai ao ar, na Rede Globo, a entrevista que Vicente deu para Jô Soares sobre suas experiências no exterior. Mas o bom foi que ele acabou falando de mais coisas, inclusive de viajar com crianças! ;-) Enquanto isso, no Rio de Janeiro, Patricia Papp irá ao ar ao vivo no programa Hora do Blush, na Rádio Sulamérica. Viva a Pulp!

Jô Soares entrevista Vicente Frare sobre o Manual de Viagem e outros livros da Pulp

Na semana passada, o Vicente foi para São Paulo para uma entrevista no Programa do Jô. Foi gravada para ir ao ar no fim de novembro ou começo de dezembro. Podem deixar que assim que nos confirmarem a data, a gente avisa.

A entrevista foi engraçada. Vicente contou um pouco das loucuras de Meg Ryan no hotel One Aldwych, quando se encontrava escondida com Russel Crowe. Quem abria a porta dos fundos para os “pombinhos” era o Vicente. Jô contou uma piada sobre uma mulher nua no corredor de um hotel. Discutiram sobre viagens, sobre Curitiba e sobre viajar com filhos.

Não precisamos nem contar que o Vicente estava bem nervoso. Ainda mais, quando sentou-se na cadeira, Jô falou que o achava parecido com o Ney Matogrosso. Deu uma desconcertada geral. Mas pelo menos a plateia riu da cara dele. Agora é só esperar que a entrevista vá ao ar. Enquanto isso, deixamos aqui um aperitivo, gravado na plateia, sem antes fazer uma comparação entre Vicente Frare e Ney Matogrosso.