Dicas de musicais e peças de teatro em Nova York

Se você é do tipo que adora novidades e está de malas prontas para Nova York, veja nossa sugestão de peças e musicais da Broadway e Off-Broadway que preparamos para você. Lembre-se que o guia Minha Nova York, da apresentadora Didi Wagner é tão essencial para a sua viagem quanto estas dicas, o visto e o passaporte!

PEÇAS IMPERDÍVEIS EM NOVA YORK

Quem volta aos palcos nova-iorquinos depois de 30 anos é e atriz Bette Midler, que é ótima! A peça I’ll Eat You Last narra a vida da incrível superagente de talentos Sue Mengers, que está por trás da fama de vários artistas dos anos 1970 em Hollywood como Barbra Streisand e Steve McQueen. O “one man show”, ou melhor, “one woman show” promete ser entretenimento de altíssima qualidade com histórias dos bastidores Começa no dia 5 de abril. Se garanta!

novidadesNY

E por falar em mulheres famosas, que tal uma imersão no mundo particular de Jackie O? O peça Jackie, com texto da ganhadora do prêmio Nobel de Literatura Elfriede Jelinek, é emocionante. Em curtíssima temporada.

peçasBroadway

Lucky Guy marca a estreia de Tom Hanks na Broadway. A peça de Nora Ephron sobre o colunista Mike McAlary estreou há pouco. Para quem não sabe, McAlary foi muito famoso na Nova York dos anos 1980 e morreu repentinamente em um dia de Natal. Lembrando que Nora Ephron escreveu roteiros ótimos para o cinema como Julie & Julia, com Meryl Streep, e You’ve Got Mail, com Meg Ryan.

TomHanksTKTSNovaYork

Quem estiver em Nova York até o dia 27 de abril e falar inglês, a sugestão é a peça escrita por Jesse Eisenberg e co-estrelada com a soberba Vanessa Redgrave! Chama-se The Revisionist e é bastante impressionante para uma primeira peça de um ator que é mais conhecido por seus papéis em Hollywood.

Screen shot 2013-03-22 at 9.57.08 AM

NOVOS MUSICAIS DA BROADWAY

Para amantes de preciosidades, que tal ver Breakfast at Tiffany’s ao vivo? O musical, em homenagem ao clássico filme com Audrey Hepburn, está em cartaz desde o dia 20 de março. A adaptação do texto é do famoso dramaturgo Richard Greenberg. A true New York show!

musicaldicanovayork

David Byrne e Fatboy Slim estão por trás de um musical irreverente (e até um pouco estranho) sobre a controversa Imelda Marcos. Ela foi mulher do ditador das Filipinas e ficou famosa por ter a maior coleção de sapatos do mundo. O musical Here Lies Love foi montado depois do sucesso do disco que Byrne e Slim gravaram juntos. Em cartaz no Public Theatre, que por si só já é um programa bacana. Só até 19 de maio.

novosmusicaisbroadway

Para ir com os filhos há duas novidades: Matilda e Cinderella, ambos baseados em grandes histórias infantis. E se Motown é seu negócio, nada mais indicado do que o musical homônimo, com muita cantoria Black Power.

musicalparacriançasNYmusicalinfantilNovaIorquedicasmusicalNY

OUTROS PROGRAMAS

Outra dica imperdível é embrenhar-se pelo Brooklyn. Não só em Williamsburg, que já está super pop, mas também em regiões mais residenciais e não menos hip. Temos um post com os melhores endereços do bairro AQUI. E caso ainda não tenha decidido em qual hotel ficar, que tal dar uma olhadinha NESTES que inauguraram há menos de um ano?

Bem, boa diversão, boa viagem e nos conte como foi quando voltar. Adoramos novidades fresquinhas da Big Apple.

9788563144140

Anúncios

Quais peças do Festival de Teatro de Curitiba você escolheu para assistir?

Screen shot 2013-02-21 at 2.14.32 PM

Está chegando uma das melhores épocas do ano em Curitiba. O Festival de Teatro sempre agita bastante a cidade. Além de várias peças, o Festival também tem atividades para as crianças, gastronomia, comédia, etc etc etc. Curitiba fica agitadíssima durante os dias de Festival e qualquer restaurante ou bar sempre fica animado!

Em 2013, ele será de 27 de março até 07 de abril. A programação completa já está online e o catálogo está sendo distribuído por vários lugares. Mas há tanta peça que fica difícil escolher. Eu vou atrás de ingresso para In The Dust, um espetáculo de dança da Escócia. Quero também ver Horses Hotel, um drama do Rio de Janeiro.

Fora isso quero ir ao Gastronomix!

Você já deu uma olhada na programação? Clique aqui para acessar o site ou vá atrás da hashtag #festcuritiba no twitter. E bons espetáculos!

Pulp patrocina: Play Chance, segunda temporada

A peça de teatro Play Chance, que esteve em cartaz no Novelas Curitibanas, agora tem sua segunda temporada na Casa Vigor Mortis entre os dias 17 de setembro e 04 de outubro. Somos patrocinadores da peça, escrita pelo Fábio, que trabalha com a gente. Segue um trailer para animar e incentivar o povo a ir ao teatro:

O acaso por mera coincidência ou a coincidência por mero acaso?

Final de semana assisti a duas coisas que previamente não tinham nada em comum, mas que acabaram se completando.

O filme Última Parada 174 não é filme pra Oscar (não que eu ache que o Oscar faça uma seleção do que há de bom), mas é um bom filme. Um bom filme por falar do que ele fala. Você sai com a sensação de que tudo está errado (não que já não soubéssemos isso, mas aquilo é colocado na sua frente com um pouco mais de clareza). O mundo está errado. E não é coisa de agora, não é um mau governo agora. Vem de antes, muito antes. E é aqui que ocorre o que há de melhor na arte, a interação e a criação de um repertório (palavra kitsch que ainda funciona).

174

The Cachorro Manco Show é uma boa peça, dirigida por Moacir Chaves, texto de Fábio Mendes e atuação de Leandro Daniel Colombo. Em um determinado momento o personagem, em uma das muitas interrupções que a peça tem, vira e fala:

“Para Adão, faltavam-lhe poucas letras pra Ladrão e para Fruto virar Furto, nenhuma”.

Aqui não é uma reflexão sobre quem acredita ou não em religião, mas uma análise metafórica da representação do erro inicial. Uma representação que as cagadas já vem de antes. Não adianta só culparmos os políticos (que têm sim muita culpa) se somos reflexo disso.

E o personagem continuava: “Vocês, com seus narizinhos debilitados, são macaquinhos. Macaquinhos!”

Fábio Miranda

cachorro_manco

Inúmeras possibilidades

cartaz_internet

Ontem fomos todos ao teatro assistir Play Chance. O roteiro da peça era do Fábio, que trabalha com a gente e a direção era da Luci, namorada dele. A história de duas pessoas que se encontram por acaso é contada em dois tempos. A gente adora o Teatro Novelas Curitibanas pois é pequeno e cria-se uma intimidade com os atores. E eles aproveitaram para usar as portas e janelas do teatro como cenário da peça. Gostamos das referências bacanas do texto, da simplicidade do cenário e da trilha sonora (Arctic Monkeys, The Killers). Pena que a peça já saiu de cartaz senão eu recomendaria para o final de semana.

Descobertas de final de semana

Para enfrentar um final de semana tipicamente curitibano, nada melhor do que uma programação cultural intensa. Quando vi que iria fazer frio e choveria, apesar de já estarmos em outubro, fui ao teatro. Na sexta-feira assisti a Esperando Godot, no Guairinha. A peça escrita pelo irlandês Samuel Beckett em francês nos anos 40 é uma das mais encenadas no mundo. Teatro do absurdo. Duas pessoas passam dois dias esperado Godot chegar. Bem, se a peça tivesse levado 40 minutos, teria sido ideal. Foram duas horas de tortura. Não gostei. Mas é uma daquelas coisas que “one must see” na vida, tipo ler Tolstoi ou Hemingway e ver um filme de Truffaut ou Godard. Mas os atores eram bons e no final da peça abrem-se as cortinas para nos depararmos em cima do palco do teatro. A entrada foi pelas coxias, a saída pela arquibancada e porta principal. Tive um acessso de riso na saída que valeu ter ido ver a peça.

No sábado fui à exposição d’ OSGEMEOS no Museu Oscar Niemeyer. Dei um rolê pelo museu antes de atacar a mostra. Gosto de caminhar por aquele corredor iluminado e subir até o olho. Acho o museu um pouco mal cuidado e pessimamente aproveitado. De todos os modos, é o que temos e sempre tem algo para ver. A exposição dos irmãos é muito bacana, colorida e interativa. Foi preparada exclusivamente para o MON. Tirei muitas fotos e fiz um video de apresentação do museu, que logo estará no ar na pulpTV.

No meio da tarde ainda chovia e fui ao cinema ver As Duas Faces da Lei (The Righteous Kill) com Al Pacino e Robert de Niro. Gostei. Um daqueles thrillers policiais da NYPD com uma história envolvente. Recomendo apenas para aqueles que já foram assisistir ao Ensaio sobre a Cegueira, já que este é imperdível. Na verdade iria vê-lo uma segunda vez antes de qualquer outro em cartaz.

Como se não bastasse, já comprei duas latas de leite em pó (é o ingresso) para ir ao Teatro Novelas Curitibanas. Vou ver Delicadas Embalagens. Gosto do teatro pois as cadeiras ficam ao redor do palco. Há uma interação legal entre a platéia e os atores. Se por acaso eu não gostar amanhã eu entro aqui e conto para você.


Acredito piamente que quanto mais pessoas forem aos teatros, quanto mais críticos forem e quanto mais movimento gerarem, melhor será a qualidade tanto das salas quanto das peças. Ao invés de ficarem reclamando que em Curitiba não tem nada para fazer, basta sair de casa para fazer algo diferente. O que não falta são opções. E olha que isto está saindo das mãos de alguém que um dia jurou que nunca mais moraria nesta cidade pois aqui nada acontecia.

Boa semana para todos.

Vicente