As Maldivas, cada vez mais perto

A partir do dia 24 de junho de 2010 a premiada companhia aérea Qatar Airways passa a voar para o Brasil. É mais uma opção que dá fácil acesso ao Oriente Médio e Ásia, principalmente às Ilhas Maldivas. Espero que com a concorrência com a Emirates, os preços fiquem mais acessíveis.

A Qatar e a Emirates são as duas principais concorrentes no mercado de aviação de luxo e conforto. Mesmo a classe econômica das duas empresas é milhares de vezes melhor do que a das americanas e europeias. E o bacana é que a tripulação é sempre variada, com pessoas de diversos países.

A única diferença é que Doha, a capital do Catar, ainda é uma provinciana cidade, mesmo depois da abertura do Museu de Arte Islâmica, de I.M.Pei. Nada comparada com a glamurosa Dubai.

Confira as ofertas no www.qatarairways.com

A propósito, se estiver com planos de ir para Dubai, não deixe de ficar (ou tomar um drink) no Armani Hotel, que ocupa vários andares da torre Burj Khalifa. Já nas Maldivas, a nossa sugestão é o W Maldives. Veja o site e babe!!! www.whotels.com

Anúncios

Pulp apresenta: Maldivas

Imaginem um país formado por mais de mil ilhas, em meio ao Oceâno Índico. Até mesmo a capital fica em uma ilha. As Maldivas existem e oferecem uma experiência ultraestilosa de férias. Com uma parada em Dubai, ou no Qatar, a viagem fica ainda mais interessante. Nosso correspondente em Paris, Alan de Paulo, foi até lá conferir para nós. Viajou de Qatar Airways e hospedou-se no Hotel Conrad.

Dois novos presidentes

Obama ainda não assumiu a Casa Branca mas já está trabalhando como se fosse o presidente. Seus comunicados saem do “escritório do presidente eleito”, como se estivesse falando de dentro do Pentágono. É que há pressa. São muitos problemas “cabeludos” a serem solucionados. O interessante de tudo isto é a transparência. Qualquer um pode acessar as informações e dar opiniões no site Change.gov. Seria esta uma presidência 2.0?

picture-27Enquanto isso, do outro lado do planeta, um novo presidente tem novas idéias também. Recém eleito para o cargo nas Ilhas Maldivas, Mohamed Nasheed precisa solucionar o problema do aumento do nível dos mares. As 1.200 ilhas que formam este minúsculo país de 370 mil habitantes no Oceâno Índico são inundadas cada vez com mais frequência. A idéia é usar o dinheiro arrecadado com o turismo para comprar terras em um país mais “seco” e transferir a população para lá ao longo dos anos. No dia em que a última ilha for submersa, as Maldivas vão estar em outro lugar. Mas onde?

photo_lg_maldives