Check-in no mundo da imaginação

A Livraria da Vila lançou um aplicativo muito bacana chamado Imaginaria, que funciona como uma espécie de Foursquare da ficção. É isso mesmo, você pode fazer check-in em lugares que só existem na literatura, como o Lago de Hogwarts (de Harry Potter) ou em Lilliput (das Viagens de Guliver).

Além da brincadeira, que pode ser compartilhada nas redes sociais, a participação no app pode ser convertida em descontos para compra nas lojas físicas.

O download é gratuito AppStore A criação é da agência JWT.

Anúncios

Pulp em Cannes: o que tem na sacola?

Seguindo a nossa cobertura do Festival de Cannes, a Glaucia fez as pessoas abrirem as suas sacolas para mostrar o que carregam. Uma das coisas mais legais de ir a festivais e palestras é receber material bacana e exclusivo nas sacolas. Mas tem gente que foi para Cannes para curtir a praia e outros que ficaram fascinados com uma máquina de Coca-Cola interativa. Veja só…

Pulp Apresenta: Berlim

Se existe uma cidade pela qual sou apaixonado é Berlim. Acredito que seja uma das que oferece a melhor qualidade de vida na Europa além de ser ultra cool e o pessoal muito descolado. A Vavá Almeida acabou de voltar de lá e nos manda, de Barcelona, este vídeo mostrando o que viu na capital alemã.

Razões para contratar um pesquisador de tendências

Na 3ª edição da revista Inventa, a Andréa Greca, que trabalhou aqui na Pulp, escreveu um texto bem bacana explicando esta profissão diferenciada e falando sobre como as empresas podem ganhar contratando este tipo de trabalho. Concordo com ela no que toca ao conservadorismo reinante, principalmente no mercado local. Porque as pessoas têm medo de inovar ou de arriscar? Tá certo, muitos estão com a corda no pescoço e, sendo muitas destas novas ideias algo diferente, não teriam como justificar para o CFO gastos sem retorno garantido.

Mas quem não arrisca, não petisca, como já dizia minha bisavó quando pegou o navio em Beirute para vir morar no Brasil.

Para ler o texto da Andréa, clique aqui.

Picture 1

Bread & Butter Barcelona 2009

A Pulp não para. Cobrimos o Bread & Butter, que aconteceu pela última vez em Barcelona. Nossa coolhunter, Vavá Almeida, que mora na Catalunha, foi ver para nós o que há de mais novo no street wear e moda jovem. Fora isto, assistiu às palestras da WGSN, que falam do comportamento da moda neste ano. Muita novidade interessante que estará nas páginas da edição 35 do pulpsalsa, que vai ao ar para nossos assinantes no dia 02 de fevereiro.

Em Londres e Nova Délhi

A nossa rede de coolhunters têm tido trabalho ultimamente. Na semana passada, Giovana Ruaro foi ao seminário “What’s Next” organizado pela agência Winkreative em Londres. Diversos palestrantes de empresas ligadas ao setor do design, retail e serviços falaram do que esperar para o futuro próximo. Mais informações no pulpsalsa 33, que vai ao ar no dia 16.12.

picture-1

Hoje e amanhã acontece em Nova Délhi, na Índia, a conferência anual do jornal International Herald Tribune sobre o mercado de alto luxo. Estamos com dois contatos feitos através do ASmallWorld de olhos e ouvidos nas palestras que mapearão o mercado no ano de 2009.

picture-4

Caçadora de Tendências

15 MINUTOS

Patrícia Papp: um novo jeito de trabalhar com comunicação

11

Luiza vai nascer na semana que vem. É o segundo bebê da publicitária Patrícia Papp, 33 anos, mãe de um menino de 5, o Pedro. Para cuidar da pequena, ela terá de abrir mão, pelo menos por um tempo, de uma das partes mais “chatas” de seu trabalho: viajar, a cada 40 dias, para fora do país. Só neste ano de gravidez, Patrícia esteve nos Estados Unidos, Japão, Malásia e Argentina.

Sócia e fundadora da empresa Pulp Idéias e Conteúdo, a publicitária é uma caçadora de tendências profissional. Oucool hunter, como se diz no meio. Seu dia-a-dia consiste basicamente em investigar novidades e apresentá-las ao mercado – por meio de boletins informativos e de forma mais direta, no sistema de consultoria.

Patrícia explica sua atuação. “Digamos que um shopping center pretende fazer uma grande transformação. Nós analisamos a situação e sugerimos ações inovadoras para que o cliente comunique essa mudança. Pintar tudo de determinada cor, por exemplo, como vimos em um outro shopping de Hong Kong”. E por aí vai, sempre com atenção nos detalhes.

Assumidamente inquieta e agitada, a publicitária passou por quase todas as grandes agências da cidade (como estagiária ou diretora de arte). Até perceber, há três anos, que a comunicação entrou em uma nova fase. E não só porque a quantidade de informação e de veículos para transmiti-la aumentou. A maneira como as pessoas recebem e interagem com os conteúdos também mudou.

“A publicidade não é mais estática. O consumidor agora já pode participar de uma campanha, mandando sua história pela internet, ajudando a escrever o roteiro do comercial ou mesmo desenhando um modelo de tênis”, afirma. Desse desejo de “fazer parte da mudança” surgiu a Pulp, criada com dois amigos jornalistas e “novidadeiros” de carteirinha”.

Atenta, 24 horas, a tudo o que é diferente, Patrícia ainda leciona e se envolve nas atividades do Clube de Criação do Paraná (entidade que discute a comunicação regional e preserva sua memória). De quebra, está sempre à disposição para debates, palestras, seminários e entrevistas. “Aprendo muito com os estudantes, pois eles têm uma maneira toda própria de se relacionar com as novas ferramentas de comunicação. Mas a verdade é que eu não consigo dizer não”, admite. Os alunos – e os leigos, como nós – agradecem.

Omar Godoy

Equipe da Folha

Informação e tendências customizadas

A Pulp é especialista em coletar, analisar e editar informações do mundo todo. Viajamos quase todos os meses. Neste ano já fomos para Tokyo, Nova York, Kuala Lumpur, Cidade do México, Panamá, Manaus, Buenos Aires, Rio de Janeiro, São Paulo, Cidade do Cabo, Los Angeles, São Francisco, Estocolmo e Bergen. Ao mesmo tempo, contamos com uma rede internacional de caçadores de tendências, que são nossos olhos em cidades como Londres, Barcelona, Hong Kong, Dubai, Sydney, Paris e Zurique.

O que fazemos com tudo isto? Selecionamos o que mais intressa para nossos clientes e entregamos relatórios periódicos. Também oferecemos idéias para tornar estas tendências vistas ao redor do mundo em realidade no dia-a-dia do cliente.

Um bom exemplo disto são os pulpsalsamueller. A cada mês, editamos um boletim sobre shoppings, consumo e tendências no mercado de luxo. Adoramos estas “revistas”. Você já pensou em ter a sua?