Foi apenas um sonho

revolutionaryroad1

Talvez, em uma primeira análise, digamos que esse filme é um filme sobre relacionamento. Onde uma mulher histérica incomoda a vida de um cara normal. Ou seria um cara normal que atrapalha uma mulher com tantas aspirações? É por isso que eu acho que a análise desse filme deve ir além da análise de um casal em crise.

Por que não dizer que esse é um filme que fala sobre expectativas? Expectativas de seres humanos sobre seres humanos, expectativa de uma pessoa sobre si mesma.

Ele mostra o momento em que o ser humano se reconhece não pelo que é, mas pelo que poderia ter sido. E é essa expectativa sobre o que poderia ter sido (ou ainda poderia ser) que faz com que April (Kate Winslet) transfira essa expectativa ao marido Frank (Leonardo DiCaprio). Ela espera (e expecta) dele uma atitude que a faça sentir viva, se sentir mulher e o reconhecer como homem.

Contardo Calligaris, na sua coluna do dia 05.02, (pode ser lido aqui) resume muito bem essa expectativa transferida:

“April se torna assim uma representante feroz daquelas expectativas monstruosas com as quais qualquer homem lida como pode – as expectativas maternas: “Seja extraordinário, meu filho”.”

Foi Apenas Um Sonho (Rovultionary Road)

Diretor: Sam Mendes

Elenco: Kate Winslet e Leornado DiCaprio

Baseado no livro homônimo de Richard Yates (1961)

Fábio Miranda

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s