cadê aquela xícara?

Como popularizar o café colombiano no Japão? Foi o desafio da agência Drill Inc, de Morihiro Hirano. Ao invés de focar nos grãos de café, no sabor, ou até mesmo na origem exótica da bebida, eles exploraram o lado da experiência de tomar o café e misturaram-no com arte.

Primeiramente, os locais mais bacanas do país foram escolhidos para participar de uma ação diferente. O garçom oferecia o cardápio e mencionava que ali serviam café da Colômbia. O cliente que pedisse o café, recebia-o, de surpresa, servido em uma xícara desenhada por um artista japonês conhecido. Após terminar a bebida, a xícara podia ser levada para casa. Um folheto explicativo contava que aquela era a xícara de uma coleção e que, para completá-la, a pessoa teria que visitar vários cafés na cidade. Em um hotsite com o mapa do Japão as pessoas colocavam bolinhas vermelhas e comentários para indicar onde tinham ganho a xícara.

Logo os colecionadores passaram a trocar xícaras e informações de onde conseguir tomar o café para ganhar as outras. Uma galeria foi aberta na rua Omotesando, no coração de Tokyo, com uma exposição de todas as xícaras e artistas.

Em um segundo tempo, quando o café da Colômbia ficou conhecido e passou a ser vendido também em lojas de conveniência, um robô com a cara de Juan Valdéz (o plantador de café colombiano da logomarca do Café de Colômbia) foi instalado nestas lojas. Ele ensinava espanhol para as pessoas.

picture-110

picture-27

picture-39

picture-43

picture-52

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s